Skip to content

Adobe Bridge, o retorno

maio 14, 2008
by

Um dia simplesmente aconteceu: a classificação dos meus arquivos de scrapbooking, que eu tinha feito no Windows Photo Gallery durante meses, simplesmente sumiu. Assim, sem dar satisfação. Eu não vou entrar em detalhes do que aconteceu ou como aconteceu, mas o fato é que eu tive que começar tudo de novo, com meus milhares de arquivos. Depois de algum tempo me recuperando do choque, eu decidi usar o Adobe Bridge pra essa tarefa. Fui atrás do primeiro tutorial da Aninha Amorim sobre o tema (recomendo a leitura se você quiser se aventurar no programa) e comecei. Logo no primeiro dia eu comecei a descobrir mais umas coisinhas e decidi compartilhar com vocês.

Antes de começar, eu preciso explicar que a minha filosofia de organização é um pouco diferente do que a Aninha usa: ela classifica os kits pelo preview, assim quando ela faz uma busca por fitas, aparecem todos os previews dos kits que contém fitas. Eu sou mais neurótica, gosto de uma dificuldade, hehehe… Classifico arquivo por arquivo (provavelmente por isso eu tenha ficado tão chateada quando perdi a primeira catalogação – é muito trabalho), já que gosto de ver cada elemento individualmente na hora das buscas. As funções que eu vou mostrar vão servir se você cataloga seus arquivos como eu. Minha versão do Bridge é a CS3, não sei se tudo aqui vai se aplicar a versões anteriores.

A primeira função, Stacks, serve para quando você tem vários arquivos semelhantes dentro de um kit. Um exemplo:

001

São 32 etiquetas de código de barra quase iguais dentro do kit. Pra ver tudo que está nessa pasta, vou ter que passar por todos os 32 arquivos, quase iguais, para chegar nos outros e ver tudo. É aí que entra a função Stacks, lá no menu. Eu selecionei todas as etiquetas, cliquei em Stacks/Group as Stack. Ficou assim:

002

Ele agrupa tudo, mostra quantos arquivos tem no grupo, e todos os comandos que você aplicar nesse grupo servem para todos os arquivos que estão dentro. Por exemplo, eu já tinha definido a categoria Datas, mas se não tivesse e fizesse isso agora, o Bridge aplicaria a categoria para todos os arquivos dentro do grupo. A falha que eu achei é que quando eu faço a busca por Datas, ele não mostra os mesmos arquivos agrupados no resultado da pesquisa, mostra tudo separado. Você pode agrupar de novo no resultado da pesquisa, mas isso me parece um pouco excessivo. O que eu tenho feito é agrupar só na pesquisa, que é o que eu mais uso.

Daí você fez a busca, encontrou o grupo de arquivos que você queria, mas só quer um ou dois elementos que estão no grupo. Clique em Stacks/Open Stack. Isso expande o grupo e você pode dar um duplo clique no arquivo que quiser para abrir no Photoshop. Stacks/Close Stack encolhe tudo de novo. Passar o mouse em cima do grupo (contanto que ele tenha mais de 10 arquivos), revela uma barrinha de rolagem, que vc pode usar para ver o conteúdo do grupo sem precisar expandir tudo. Arraste a bolinha e o Bridge vai passando os arquivos:

003

Eu fiz isso com as minhas datas e o resultado agradou bastante. A tela ficou mais limpa e eu consigo visualizar melhor o que tem nela. Agora vou agrupar os alphas, a categoria mais confusa do meu Bridge! 😛

***

A outra função que eu quero mostrar pra vocês é o Batch Rename. Reparem no que acontece no meu Bridge quando eu faço uma busca por Setas:

004

Eu quero usar a primeira seta marcada em vermelho, mas quem disse que eu sei de onde ela veio? Já na segunda marcada em vermelho, eu sei exatamente quem criou e em que kit está, só olhando para o nome do arquivo. Eu posso clicar com o botão direito na primeira seta e escolher Reveal in Bridge. Ele me mostra a pasta onde a seta está e eu posso procurar o nome do kit e designer no preview ou TOU. Um passo a mais, mas eu posso renomear esses arquivos com as informações que preciso e economizar tempo no futuro.

Para isso eu abri a pasta onde está o elemento, usando o Reveal in Bridge. Descobri que o nome do kit é Doodled Arrows e o nome da designer é Scrapdolly. Então selecionei todos os elementos do kit (são 5 setas) e cliquei em Tools/Batch Rename. Apareceu essa tela aí:

005

1- Coloque o nome a ser repetido nos arquivos. Eu usei Designer_Kit

2- Aqui você acrescenta ou retira campos. Eu achei que com esses dois já estava perfeito, removi os outros que aparecem como padrão, deixando um campo Texto e um campo Sequence.

3- Defina o número de dígitos no número sequencial. Eu poderia ter deixado só um, já que são só 5 arquivos. Acabou ficando assim.

4- Aqui você vê o nome atual do arquivo e abaixo como ele ficará. Clique Rename e voilà, arquivos renomeados.

Na nova busca por setas, eu consigo descobrir os créditos do elemento sem precisar de cliques (e tempo) extra, o que vale a pena com elementos que você usa muito:

006

***

Outra coisa que eu descobri é que o Bridge tem certas desvantagens, não é um produto perfeito. Além do fato dele não repetir os Stacks no resultado das pesquisas, minhas reclamações são:

– Ele usa bastante memória. Se o seu computador já fica bem lento só com o Photoshop, talvez o Bridge não seja pra você, já que ele teria que ficar aberto junto com o PS enquanto você escolhe os elementos de que precisa. Meu computador tem muita memória e mesmo assim de vez em quando parece que fica sobrecarregado com os dois juntos (e mais o Internet Explorer que está sempre aberto aqui).

– Dependendo da quantidade de arquivos/pastas no seu computador, as buscas ficam meio lentas. A minha busca por datas levou mais ou menos uns 30 segundos. Buscas por alphas e papéis levam mais tempo. Eu, impaciente por natureza, não gosto muito disso.

Apesar dessas desvantagens, eu estou satisfeita com o Bridge. Meu trabalho ficou mais fácil e eu não tenho que desistir de certo elemento só porque não consigo encontrá-lo. Com Stacks e Batch Rename eu também consigo economizar tempo na escolha de elementos e na hora dos créditos, o que é fundamental na minha opinião.

E você? O que tem usado para organizar seus kits? Quais são as suas dicas preciosas?

Anúncios
Deixe um comentário leave one →
  1. Juliana permalink
    maio 14, 2008 2:01 pm

    Dani, sou um verdadeiro desastre na organização – um desastre que funciona mais ou menos… tenhos CDS com guardados e para cada um deles uma folhinha de preview impressa … mas vamos combinar o preview impresso desfavorece a escolha dos elements e essa é a parte frustrante do meu “sistema” Tenho lá uns 4 ou 5 CDS apenas por isso o trabalho não é tão grande na hora de procurar!

    Ahhhh parabéns pelo novo “emprego” suas dicas são valiosas!!!!

    Beijosssss

  2. Eline permalink
    maio 14, 2008 2:34 pm

    Dá um trabalhão, mas depois de pronto é duas mãos na roda!! hehehe

  3. viviane + gabi + lucas permalink
    maio 14, 2008 3:17 pm

    Eu uso o ACDSEE e não abro mão. Adoro achar cada item como se estivessem em uma caixinha com compartimentos. Agora nem dá preguiça de procurar. estou amando!

  4. maio 14, 2008 6:48 pm

    Eu to doida pra começar a minha organização, mas tenho medo de começar…
    Já favoritei o post (esse e o da Aninha) pra quando a minha “guerra” começar! hehehhe

    Adorei, obrigada, Cá!

  5. Rosemere permalink
    maio 15, 2008 7:20 am

    Dani,

    Eu adorei o artigo! Já trabalho com o Bridge mas não conhecia algumas funções que você apresenta.

    Parabéns! Vou imprimir e testar!

    Abraços,

    Rose

  6. Rosemere permalink
    maio 15, 2008 7:58 am

    Dani,

    O Bridge é uma aplicação independete e pode ser aberto diretamente no menu do Windows, com o Photoshop FECHADO.

    Eu até criei um atalho para ele meu desktop.

    Experimente e me diga!

    Abraços,

    Rose

  7. maio 15, 2008 8:02 am

    Obrigada pela super-dica! Eu tenho tudo organizado (ou desaorganizado) por kits e para achar qualquer coisa é uma dor de cabeça! Passo horas só para procurar o que quero… vou tentar o Bridge sim!

    Beijos

  8. Rosemere permalink
    maio 15, 2008 8:21 am

    Dani,

    Me escreve, para a gente “trocar umas figurinhas” sobre o Bridge.

    Abraços,

    Rose

  9. maio 15, 2008 9:29 am

    Rosemere, é verdade, ele pode ser aberto sozinho, mas eu pessoalmente não consigo escolher tudo que vou usar em um LO e depois abrir o Photoshop para trabalhar, tem que ser um processo simultâneo. Quando eu tiro um tempo para organizar os kits, uso ele sozinho, mas para fazer scrap não dá muito certo não.

    Vamos continuar trocando idéias sobre o Bridge sim, tenho certeza que ele ainda tem muitos segredinhos úteis escondidos!

  10. Mell Caetano permalink
    maio 15, 2008 6:14 pm

    Nossa Dani, amei… Eu nunca organizei nada meu, vou tentar depois venho aqui contar se consegui 😉

    Beijo, Beijo, Beijo,
    Mell

  11. Cela permalink
    maio 16, 2008 12:47 pm

    Dani, amei o post. Essa dica foi super útil. Já vou ler o tutorial da Aninha e começar com o Bridge.

    Abraços!

  12. maio 19, 2008 8:47 pm

    Daniii…

    adorei o teu blog…
    estava procurando imagens sobre design no google, e acabei linkando aki…
    naum tive muito tmpo de ler os posts, pois agora estou trabalhandooo….
    sou diagramador de uma revista, e achei esse blog um máximo msmooo!!!
    parabens pelo blogg!!!

    beijossss

  13. Carlos Moreira permalink
    julho 1, 2008 10:15 am

    Dani,

    O Bridge é o que há de melhor para organizar fotos e fazer apresentação. Porém é um consumidor de memória sem comparação. Eu estou enfrentando um problema no Bridge no que se refere a rotação de imagens para a posição foto e não paisagem.
    O Bridge está fazendo a rotação para 180º e não para 90º como é desejado. Depois que consigo colocar a fotos corretas ele não está segurando (gravando). Quando saio e retorno o problema de rotação das fotos volta tudo para posição anterior. Imagine ficar olhando fotos na posição paisagem, quando seria na posição fotos.

    Carlos

  14. novembro 12, 2008 6:10 am

    Meninas:
    Eu começei mal a minha avntura no scrap, acabava apagando todos os previews e Tou e agora sofro na hora de dar créditos. Ai eu experimentei quer o Adobe Bridge querf o Acdsee photo manager e é neste segundo que fiquei! è expectacular, recomendo a toda a gente!!!

    Kisses,
    Moky

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: