Skip to content

Cadê o mojo?

maio 19, 2008
by

Com certeza você já viu por aí essa expressão: mojo. É um linguajar informal em inglês, e apesar do Wikipedia definir como encanto mágico ou carisma, no nosso meio ele pode ser definido às vezes como inspiração, às vezes como disposição ou energia para fazer scrapbooking. E é desse segundo que eu vou falar hoje.

Com certeza você já passou por isso: seu computador está abarrotado de gibabytes de materiais, dos mais lindos, até aquele último lançamento da sua loja favorita você já baixou. Aí você senta, abre o seu editor de imagens, cria um arquivo novo e… pára. Não consegue sair daí. Aí você passa horas olhando as galerias das lojas, pensando que o seu problema é falta de inspiração para fazer seu layout. Horas depois, você continua na mesma – nenhuma idéia pra sua página. Você começa a surtar, porque além dessa página, você ainda tem que fazer mais três pros seus CTs e não pode perder aquele desafio daquele site que você ama! Estresse na certa. Entretanto, ainda não consegue vencer a inércia, e continua olhando pra tela em branco do seu Photoshop, incapaz de mover um milímetro do seu mouse pra fazer o que quer que seja. O que fazer?

A resposta é simples. Nada. Não faça nada mesmo. Ou melhor, vá fazer outra coisa. Ler, escrever no seu blog (se você tem), bater papo com amigos no telefone, dar uma volta no shopping, ou vai tirar aquela soneca no meio da tarde de sábado. Só não pode fazer uma coisa: forçar-se a fazer o que você não está com vontade de fazer.

Já percebi que nós, scrappers, passamos por diversas fases do ciclo criativo. Eu atingi essa fase aí em cima tem pouco tempo (e não sei se ainda saí dela!), depois de quase três anos scrapeando direto. Além do scrapbooking, todas nós temos outras atividades, tanto online, como na vida real – estas são as mais importantes, diga-se de passagem. No meu caso, eu me mudei de casa e estava no primeiro trimestre da gravidez, que tirou completamente minha energia.

Houve épocas em que me sentia culpada por não dar conta dos meus compromissos de scrapbooking. Fiz parte de 6 equipes de criação ao mesmo tempo e percebi que estava me cobrando demais. Resolvi me desligar de quase tudo, deixando só as equipes menos exigentes. E quer saber? Não sinto falta. Fiquei muitas semanas sem sequer abrir o Photoshop, ou visitar fóruns. Muitas vezes por falta de tempo, mas também por falta do tal mojo. Eu simplesmente não tinha vontade de participar de nada, de criar nada.

Então, se você está assim (ou quando passar por essa fase, porque ninguém escapa dela!), eis aqui minhas dicas:

1) Não se culpe. Se você não fizer seus scraps, o mundo não vai acabar. Saiba reconhecer que você não está a fim daquilo naquele momento e sinta-se em paz com esse sentimento. Culpar-se só vai piorar as coisas.

2) Distraia sua mente com outras coisas. Muitas de nós temos diversos tipos de passatempos favoritos. Em vez de scrap, vá organizar suas fotos nos álbuns, ler aquele livro que você começou no ano passado e ainda não terminou, ou comprar os ingredientes pra fazer aquela receita nova que você descobriu.

3) Não se dê prazo para voltar a criar. Deixe a coisa fluir naturalmente, um dia você volta cheia de energia e idéias fresquinhas.

4) Quando voltar, não entre na paranóia de linha de produção de novo! 😉 Reconheça que você tem fases, que ora está mais inspirada e disposta, ora está mais retraída e precisa de um tempo pra si.

Acho que a lição mais importante é tentar atingir o equilíbrio. É fazer o que você gosta, quando gosta e como gosta. É não se cobrar, nem se culpar. Afinal, são poucas que ganham dinheiro com scrapbooking e precisam produzir a qualquer custo. Se você não é uma delas, deixe a culpa e a cobrança de lado e dê-se o tempo necessário para recarregar as baterias.

anapaula.jpg

Anúncios
Deixe um comentário leave one →
  1. maio 19, 2008 3:56 pm

    Puxa Ana, você entrou directinha na minha cabeça! Quando a minha inspiração vai dar uma volta, sabe-se lá onde, é exactamente o que descreve que se passa comigo! Mas eu faço exactamente o que a Ana diz. Desligo o photoshop e espero que melhores dias venham! Afinal fazer scrap deve ser um prazer e não uma obrigação!

  2. Beria permalink
    maio 19, 2008 4:51 pm

    Ai Ana! Isso acontece muito mesmo e voce está certíssima… a melhor coisa é parar tudo, relaxar e voltar no próximo insight que com certeza será mil vezes melhor. Depois de breaks como esse que a gente volta cheia de criatividade que até aceleramos o processo criativo com medo de perder essa ou aquela idéia mirabolante… e coitadinho do Photoshop!
    Eu também me acostumei a driblar os períodos de blank. Sem nada pra escrever no blog, sem um start pro design… Antes ficava furiosa, frustada, mas aprendi um macete: quando tenho problemas com computer (e a falta de “mojo”), cellular, essas coisas que nos deixam doidas, vou atrás das que me inspiram naturalmente: minha baby Joy, dias de primavera, o mar azul, uma música bonita… E aí é só voltar e partir pro abraço que lá vem um design lindo!

    Obrigada por suas dicas, por dividir seu espaço conosco, e boa sorte nos scraps!

  3. maio 19, 2008 6:17 pm

    Espetacular o post, Ana!!!
    Show de bola!!!
    Inspiração é isso aí mesmo… ora está, ora não… é preciso dicernir o tempo em que nos encontramos e principalmente NÃO NOS COBRARMOS!!! Isso pra scrap ou o que quer seja. Qdo as coisas fluem e são prazerosas é que são boas. Do contrario viram obrigação… e de obrigação a vida real tá cheia!!
    Mto mojo pra todas nós! 😉
    Bjks

  4. maio 19, 2008 6:27 pm

    ótimo pos Ana… Parabéns!!

    aliás, parabéns tmb a Aninha… Muitas felicidades e saúde!!

    Beijos a todas e hj em especial a aniversariante!

    Fê Pacheco

  5. maio 19, 2008 7:36 pm

    Amei, amei amei. Pelo menos uma vez por mês eu passo por isso. O que me ajuda é viajar. Vou ali e volto cheia de idéias, pena que não dá para viajra todo mês. lol. Mas que dá vontade de chorar, gritar, quebrar tudo quando isso acontce, ah dá sim.

  6. maio 19, 2008 7:46 pm

    Adorei o texto, Ana.
    Eu sou meio encanada com isso, pq meu processo de criação é suuuper lento. Aí vivo me perguntando se eu “sirvo” pra isso mesmo… Mas não adianta, né?! Forçar a barra, não dá!
    Adorei mesmo!
    Beijos, Cá!

  7. Pri Salles permalink
    maio 19, 2008 8:31 pm

    Adorei Aninha!!!! Eu estou exatamente nesse momento, e estou aproveitando para fazer coisas que antes nunca davam tempo de fazer!!!!!!
    Belíssimo texto! 😉

    beijos

  8. ReSales permalink
    maio 20, 2008 1:00 am

    Sacou td Ana, tem que sair mesmo,se ligar em outra coisa,buscar novos canais de prazer.Afinal td na vida enjoa tambem,e qdo nao tem mais ganas se cobrar é o pior,acho que isso acaba afetando ate em outras areas da vida,passamos a nos sentir impotentes só porque em “uma” delas nao desenvolvemos. Temos que deixar as coisas fluirem naturalmente. Otimo texto.

  9. maio 20, 2008 2:57 pm

    Nossa Ana! Que post ótimo….. isto acontece comigo sempre….. ás vezes insisto em ir pro PC mas estou tão cansada e só depois que passo uma 2 horas sem conseguir criar nada é que me dou conta de que devia ter ido dormir…..
    É bom saber que não estou sozinha nesta onda….
    Obrigada
    Lili

  10. maio 21, 2008 9:09 pm

    Ana, post fantástico !!Amei as dicas e vou segui-las, afinal, o principal é o prazer que o scrap proporciona ! Agora sobre o “mojo” adorei saber, só conhecia essa expressão com o filme do Austin Powers, kkkkk !! Beijão e obrigada pelo ótimo post !!

  11. Debryka permalink
    junho 2, 2008 3:32 pm

    Ai ,Ana Paula,

    Acho que PAPAI DO CÉU ,iluminou vc ao escrever este texto,pois eu estou em pleno o mojo.
    Amo fazer scraps e atualmente estou quase terminando de montar a série “graduation” da minhaafilhota que se formou em Fevereiro deste ano.Só que esta fase “quase terminando” não acaba nunca,pois apesar de não trabalhar fora,meu tempo tem sido curto prá sentar e montar um scrap.Eu sou muito detalhista e perfeccionista portanto demoro um tempão prá montar um scrap,daí qdo tenho um tempo só pra mim pra montar um scrap ,não acho nehum material dos que tenho legais ,ou então fico hora prá escolher um papel de um kit prá combinar com a moldura de um outro kit ,prá combinar com os elementos que quero acrescentar de outro kit e ainda tem os retoques à serem feitos na foto e qdo vou ver o tempo que eu tinha acabou e eu não montei nada e com isso já vem um outro acontecimento do qual tirei várias fotos e fico louca prá montar os scraps e os meus amigos ficam cobrando prá ver,aí é que tudo piora e não sai nada.Eu catatonizo geral e fico me sentindo culpada por não conseguir ir adiante.
    Ainda bem que agora ewu sei que isso não contece só comigo.
    Muito Obrigada por escrever este texto tão lindo e de uma forma objetiva e bem carinhosa.

    Beijão,

    Debryka.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: