Skip to content

Pra não dizer que eu não falei das “cores”…

setembro 2, 2009

Mês de cores, e nada melhor que começar colorindo esse blog já cheio de cor.
E claro, pra começar o mês, é preciso antes de qualquer coisa, uma “aulinha básica” sobre o arco-íris que nos ronda. Com a super ajuda de um livro chamado “Da cor à cor Inexistente” de Israel Pedrosa, eu trago um pouquinho de teoria. Pode parece chato, à principio, mas não é . Pelo contrário. Vamos ver que conhecer um pouquinho mais, ainda que o básico, vai nos ajudar e muito, em nossas criações.

Sim, porque é através das cores e sua união à foto e composição que podemos sentir uma página. Mas, isso é assunto de outros posts. Agora vamos, voltar no começo, onde as cores se dividem.

Existem dois sistemas básicos de cores. O sistema cor-luz – RGB – que é a cor obtida através da adição de luz, e o sistema cor-pigmento – CMY – que são as cores da natureza que absorvem, refratam e refletem os raios luminosos componentes da luz que então, determina a sua dominação.

Cores primárias

Cada uma das três cores que não se decompõem e que misturas em determinadas medidas, resultam em todas as outras cores.

No sistema RGB, elas são: Vermelho, verde e azul-violetado. A mistura dessas três luzes coloridas produz o Branco.

No sistema CMY, para os que trabalham com substâncias corantes opacas(cores-tintas), as cores que não se decompõem são: Vermelho, amarelo e o azul. No caso das artes gráficas, pintura em aquarela e quem utiliza cores pigmentos-transparentes, as primárias são: Magenta, amarelo e Ciano. Em ambos os casos, a mistura das 3 cores, resulta no cinza-neutro.

Cores secundárias

São as cores formadas pelo equilibrio de duas cores primárias. Como vocês podem conferir nos encontros das cores das figuras acima.

Cores Complementares

As cores complementares são aquelas cuja mistura produz o branco. São aquelas que se localizam diametralmente opostas no círculo cromático.  Uma cor primária é complementada por uma cor secundária. E vice e versa.

É o que vemos nesse LO da Maysa, onde as cores complementares verde e vermelho estão perfeitamente bem usadas.

Cores Quentes e Frias


As cores quentes são o vermelho, o amarelo e as demais cores em que eles predominem. Já as cores frias são o azul, o verde e também as outras em que eles predominem.

Vale lembrar que uma cor pode parecer fria ou quente, dependendo da relação que se estabele entre ela e as demais. Como exemplo: Um verde médio, em uma escala de amarelos e vermelhos, parecerá frio.Mas, esse mesmo verde em uma escala de azuis, parecerá quente.

Nessa página da Lia, vemos as cores quentes usadas em destaque com o BG branco, o que dá ainda mais energia a elas.

Já nessa página da Dani, as cores fria são as escolhidas numa perfeita combinação de tons.

Vamos falar de cada cor?

Vermelho
– É a mais saturada das cores com elevado grau de cromaticidade. Por isso, nos chama mais atenção em comparação com as outras.
– Sua aparência mais bela e anérgica é conseguida quando aplicado sobre um fundo preto. Sobre um fundo branco, torna-se escuro e terroso.
– Com o verde, forma a dupla de cores complementares mais vibrante e, dependendo da proporção, atinge da brutalidade à desagradável sensação de crepitação.

Amarelo
– A mais clara das cores, e a mais próxima do branco em uma escala de tons.
– Pouco vísivel aplicado a fundos brancos. Sobre fundo preto ganha força e vibração.

Verde
– Ponto ideal de quilibrio da mistura azul-amarelo.
– Com o preto, descaracteriza-se e fica acizentado. Com o branco, ganha em qualidade luminosa

Azul
– Todas as cores que se misturam com o azul, esfriam-se, por ser ele a mais fria das cores.
– A mais profunda das cores –o olhar o penetra sem encontrar obstáculo e se perde no infinito. Diante dele, a logica do pensamento consciente cede lugar à fantasia e aos sonhos mais profundos do nosso interior.

Violeta
– Todas as cores resultantes da mistura do vermelho com o azul.
– Com o preto, torna-se desagradável e sujo. Com o branco, forma a gama dos lilases, produzindo tonalidades de intensa luminosidade e beleza.

Laranja
– Grande poder de dispersão. As áreas coloridas com laranja parecem maiores do que realmente são.
– Com o preto, fica sujo. Com o branco, ganha luz.

Púrpura
– Cor terciária, sua dignidade gerou em todos os tempos a maior admiração e respeito.
– Simboliza devoção, fé, temperança, castidade, dignidade, abundância, riqueza, autoridade e poder.

Marrom, Ocre e Terras
– Significa penitência, sofrimento, aflição e humildade.

Branco
– Do ponto de vista físico, é a soma das cores; psicologicamente, é a ausência delas.

Preto
– O preto não é cor. É nada mais que a ausência de luz.
– Absorve todos os raios luminosos sobre ele, refletindo o mínimo possível.
– Sua maior força e presença está na oposição ao branco.
– Rebaixa as clores claras, criando tonalidades desagradáveis, sujas e negativas.

Espero que gostem! Não sei vocês, mas depois dessa teoria, com certeza vou pensar ainda mais na hora de colorir um LO. E acho que vai ficar tudo muito mais claro…

Beijos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: